Autonomia

Este pão que vou comendo
tão feito por minha mão
está em minha alma impresso
como oásis, no deserto
de flores que ninguém vê.

Assim, avanço na vida
que ora neutra ou colorida
realiza o ser que sou
feita poema andante
que sorri pra quem o lê.

mjalmeyda

Sobre mjalmeyda

Autora e divulgadora do Projecto Cultural 'Poemas do País da Vida'.
Esta entrada foi publicada em Partilha. ligação permanente.

4 respostas a Autonomia

  1. Maria José diz:

    E estes poemas andantes,
    Que nosso espírito enriquecem.
    Sejam sempre seu apanágio,
    Pois suas amigas não esquecem.

    Beijinhos

    • mjalmeyda diz:

      É bom ter amigas assim, pois são estas amizades que ajudam a dar mais cor, às flores que se vão plantando.
      Um dia, ainda havemos de fazer uma festa baseada neste sentir. Valeu?
      mjalmeyda

  2. E sorri mesmo.
    Obrigada pelas lindas palavras de sempre.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s