A Cadeira

Na Cadeira
descansa o sonho
e o cansaço…

É o local da lembrança
e o desejo do abraço.

Na Cadeira
nascem ideias
que nos projectam à distância
e afagam-se sorrisos
no rosto puro duma criança.

Na Cadeira
entra-se em nós
quando o vazio
nos faz tão sós.

Na Cadeira
faz-se a partilha
do pão comum
faz-se o diálogo
a irmanar o coração
de cada um.

Assim,
pela Cadeira
passa uma vida
passa um país
e o mundo inteiro
quando o sentir
e o pensar
em cada um
é verdadeiro.

A Cadeira
de tudo se faz silêncio
impossível de quebrar
por isso, há que aprender
que a Cadeira indefesa
é preciso respeitar.

MJAmeyda

Sobre mjalmeyda

Autora e divulgadora do Projecto Cultural 'Poemas do País da Vida'.
Esta entrada foi publicada em Partilha. ligação permanente.

2 respostas a A Cadeira

  1. Marta Machuqueiro diz:

    A minha cadeira é um sossego
    De traves de embalar.
    Que me deixa em constante sonhar!

    Embalo, embalo…
    E nem por isso ne esqueço,
    Que todos os dias me dá o regaço.

    Beijinhos Maria José.

    • mjalmeyda diz:

      Também não tenho razão de queixa da minha, porque me
      acorda quando pressente que, “isto é dormir de mais”…
      E por gratidão, ponho-me a ver a Vida, na sua faceta real.

      Gostei muito da sua cadeira e acredito nela!
      Tudo do melhor para si e obrigada, nesta caminhada.
      mja

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s