Presente de Mãe

Se eu mandasse no Sol
eu punha-o na tua mão
e se tivesse o Luar
ele era teu horizonte
nas noites da cor do breu.

Se eu fosse dona do Vento
ele estaria a teus pés
e se o meu reino fosse Estrelas
ladeava com elas o teu caminho.

Mas eu não tenho o Poder
nem tão pouco aquele Dom
do sempre Saber agir
no momento necessário….

Assim,
dou-te a Vida como ela é
no meu desejo profundo
de sempre te encontrares
na busca do Eu perfeito
ao longo dessa Estrada
que tu tens, só como tua.

MJAlmeyda

Sobre mjalmeyda

Autora e divulgadora do Projecto Cultural 'Poemas do País da Vida'.
Esta entrada foi publicada em Partilha. ligação permanente.

2 respostas a Presente de Mãe

  1. Marta Machuqueiro diz:

    Delícias para uma mãe ou para uma filha!
    Palavras lindas e sábias.

    • mjalmeyda diz:

      Uma não existe sem a outra.

      E foi por isso que, desta vez, publiquei este poema, já feito há anos,
      como acto de gratidão, tanto à Vida como à filha.

      Mas o mais importante, é que cada uma saiba viver segundo a
      respectiva essência e ao serviço dum bem colectivo.

      Assim, nos encontraremos, um dia, num ponto comum da realização plena.

      Haverá maior desafio do que este?

      mja

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s